Ligadura Tubária x Anticoncepção Temporária: qual a melhor?

Esterilizar é usar qualquer método que impossibilite a mulher e/ou o homem de procriar, ou seja, a retirada total de condições de reprodução da vida. Pode ser definitivo ou temporário.

Ligadura Tubária x Anticoncepção Temporária: qual a melhor?

Com o advento dos anticoncepcionais de longa duração, como os Hormonais e o DIU (Dispositivo Intra Uterino), o termo anticoncepção temporária se confunde com esterilização temporária.

A laqueadura (ligadura) ou exérese (retirada) da tuba (trompa), também conhecida como esterilização cirúrgica, por tratar-se a princípio de um método definitivo, requer o consentimento formal por escrito do casal ou mulher se for solteira.

Nos tempos atuais as indicações da ligadura tubária estão cada vez menos aplicadas à população devido ao melhor conhecimento dos métodos reversíveis, à instabilidade nas uniões dos casais e à crescente opção de ter filhos a partir de uma estabilidade econômica feminina, normalmente conseguida após os trinta anos. Os profissionais devem estar atentos aos avanços da medicina reprodutiva e à crescente busca da reprodução após os trinta anos. Assim, toda conduta cirúrgica no aparelho reprodutor feminino deverá ser a mais conservadora possível, poupando-se o útero e ovários e propiciando a reversibilidade da laqueadura tubária.

O médico tem que ter sempre o dever de comunicar à paciente o crescente arrependimento das mulheres que fizeram a laqueadura e informar que, a princípio, o método é definitivo.

Um estudo realizado aqui no Brasil pela Unicamp e publicado na Contraception (1996), demonstrou um arrependimento 18 vezes maior em pacientes esterilizadas abaixo de 25 anos de idade quando comparada as com mais de 29 anos.

Segundo um artigo publicado no American Journal of Medicine em 1973, a paciente também deve ser informada que falhas na ligadura tubária podem ocorrer em 0,2% dos casos e, dependendo da técnica utilizada, pode chegar a 50%.

Alguns estudos tem demonstrado uma incidência de dor pélvica pós-laqueadura.

Outro fator muito importante a ressaltar é que a endometriose tem se tornado uma doença cada vez mais prevalente na população acima dos trinta anos, que compromete sobremaneira a fertilidade da mulher. Os métodos anticoncepcionais hormonais temporários, principalmente os que utilizam progestágenos, são os mais indicados para a preservação e reversão da fertilidade feminina, além de controlar e tratar os focos endometrióticos.

Para finalizar, indicar a histerectomia como método contraceptivo, com o argumento de que “não se deseja ter mais filhos”, é controversa e esteriliza definitivamente a mulher.

Dentro das indicações médicas, a esterilização pode ser aplicada em doenças graves não controladas e/ou crônicas (hipertensão arterial complicada), cardiopatias, diabetes complicada, psicopatias incuráveis, cânceres ou metástases hormônio- dependentes, defeitos genéticos transmissíveis etc.). Outras indicações médicas como abortamento habitual, AIDS, toxemias (eclâmpsia) recidivantes e a isoimunização (mãe Rh negativo e feto Rh positivo) materna devem ser ponderadas em função do arsenal terapêutico que a medicina dispõe para controlá-las. No caso particular da isoimunização, o feto poderá ser Rh negativo e não haverá risco. Nos abortamentos repetidos existem casais que constituíram suas famílias após oito abortamentos consecutivos ou mais. Convém lembrar que a cesárea não é uma indicação médica para esterilização e nem o passado de múltiplas cesáreas.

A multiparidade (vários filhos), a prole constituída, a renda familiar limitada e o planejamento familiar são as que mais induzem as mulheres a buscar a esterilização.

As separações e o crescente desejo de constituir nova família com filhos têm levado inúmeros casais, que se submeteram a esterilização, a buscarem a Fertilização Invitro (FIV, Bebê de Proveta). O problema é que a imensa maioria não tem condições de arcar com os custos de uma tentativa de proveta e, muito menos, de alcançar o ideal de três tentativas. Fica então estabelecido um grave problema social e suas consequências muito bem conhecidas pelas clínicas de reprodução assistida.

A FUNÇÃO TUBÁRIA

Pertencente ao aparelho reprodutor feminino, a tuba uterina é um órgão tubular, mede de 11 a 12 cm, se liga em sua porção proximal ao corpo uterino, na porção distal ao ovário através da fimbria ovárica. Coberta internamente por uma mucosa pregueada e ciliada que tem a finalidade de captar, incubar os gametas (óvulo e espermatozoides) na região ampolar, nutrir e transportar o ovo, durante cerca de cinco dias, até chegar à cavidade uterina para se implantar.

A ESTERILIZAÇÃO TUBÁRIA

Quando se utiliza a esterilização tubária, destrói-se ou retira-se 2 a 3 cm da região próxima ao útero e têm o apelo da reversibilidade. O problema é que, apesar de uma média de 80% de sucesso na recanalização, o mesmo não se alcança com relação ao retorno da fertilidade, pois depende da técnica utilizada, das condições tubárias pré e pós-operatória, tamanho final das tubas, formação de aderência, idade da paciente, reserva ovariana de óvulos etc. Um dos motivos principais é o encurtamento das tubas que dificulta a captação do óvulo.

ANTICONCEPÇÃO TEMPORÁRIA

A anticoncepção temporária pode ser mais eficiente ou falha, a depender do método utilizado, por exemplo, os anticoncepcionais hormonais via oral ou injetável ou vaginal ou transdérmico ou implantes e o comportamental (coito interrompido = ejacular fora), respectivamente. Alguns exigem uma certa cultura e disciplina por parte das usuárias para manter a eficácia. A pílula pós-coital (após uma ejaculação vaginal inadvertida), apesar de não ter indicação como método contínuo de contracepção e sim de emergência, hoje é bastante usada, tendo sua eficácia diminuída se o tempo da utilização for mais distanciada do coito desprotegido., sendo ideal utilizar dentro do intervalo das próximas 72 horas, não esquecendo que será mais eficaz quanto mais próximo da relação for utilizado.

Os DIUs (Dispositivos Intra-Uterinos), medicados com hormônio, e os implantes têm a vantagem de manter a eficácia do método independente da disciplina ou cultura da usuária, mas têm um maior índice de efeitos indesejáveis como o sangramento irregular. Os dispositivos intratubários tem pouco uso.

  • Tags do artigo: Contraceptivos - Fertilidade e Infertilidade - Ovulação - Prevenção
  • Cadastre seu email e receba nossas dicas de Fertilidade e Saúde!

    Nunca enviaremos SPAM!

  • Sobre o Autor

    Dr. Marco Cavalcanti

    Criador do TESTEDEFERTILIDADE.COM.BR E FERTILITYCHECKONLINE.COM. Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e formado em Medicina Reprodutiva e Cirurgia da Reconstrução Pélvica pelo South Florida Institute for Reproductive Medicine nos Estados Unidos. Reproduziu num computador o raciocínio de um especialista, através de um software de Inteligência Artificial em Reprodução Humana e Endometriose. Autor do livro "Quero meu Bebê", é o responsável pela geração e nascimento dos primeiros bebês brasileiros da técnica de reprodução assistida (GIFT por Histeroscopia Modificado). Duas das suas produções científicas foram selecionadas para concorrer ao maior prêmio da Reprodução Humana no Brasil: Prêmio Campos da Paz.

    Entre em contato com o Dr. Marco Cavalcanti
Gostou? Deixe seu comentário!
blog comments powered by Disqus

Você está diante da maior e mais completa ferramenta de apoio a famílias com dificuldades para ter filhos e casos de Endometriose.

Os testes e cálculos que você encontrará aqui foram desenvolvidos pelo especialista em ginecologia e obstetrícia Marco Cavalcanti, ao longo de anos de pesquisas, em busca da lógica matemática do raciocínio humano na área da infertilidade.

Escolha o teste que melhor pode auxilia-la!
Resultados em tempo Real! Totalmente gratuito.
Teste sua Fertilidade - Teste para Endometriose
Teste de Fertilidade
Endometriose e Cólica
fazer agora
Testar sua fertilidade - Caclular Ovulação
Calcular a sua data de Ovulação
fazer agora
Calcular a Reserva de Óvulos
Calcular a sua Reserva de Óvulos
fazer agora
Calculadora da gravidez - Idade gestacional em semanas
Cálculo da Gestação em Semanas
fazer agora
Calculadora da gravidez - Provavel data do nascimento do seu filho
Calcular a possível Data do seu Parto
fazer agora
Calculadora da provavel data da Menopausa - Com que idade vem a menopausa
Calcular a possível Menopausa
fazer agora

Você é médico? Deseja ser referenciado para pessoas que sonham em engravidar e não estão conseguindo? Você tem experiência para tratar endometriose em pessoas que sofrem de dores antes, durante e após a menstruação? Aqui você terá a oportunidade de ser visto por milhões de casais que não conseguem acesso a um especialista na área de Reprodução Humana. Poderá contribuir para diminuir o sofrimento e o desperdício de tempo precioso para iniciar o tratamento.

Empresa? Produz algo que esteja relacionado à infertilidade, endometriose, ovulação, menopausa, gestantes, lactantes e lactentes? Aqui tua empresa estará visível para nossos visitantes.

O Vídeo abaixo mostra como tudo começou e como usar o Teste de Fertilidade
Tenho interesse em anunciar - Contato Comercial

Se você tem interesse comercial e deseja anunciar clique acima!

Smartphones
Faça o Download do nosso aplicativo.

ATENÇÃO!O Aplicativo necessita de conexão com a internet para funcionar corretamente!.
Facebook